Casas Arquitetônicas

Um passeio pela cidade revela outras surpresas, como as casas de arquitetura européia - herança da colonização germânica e italiana.

A tradição germânica tem presença marcante em Agrolândia, através das danças folclóricas e as festas populares, além do destaque pela gastronomia e sem contar no charme das construções que preservam as arquiteturas coloniais, diversas estruturas construídas em vários pontos do município, mantém com força a tradição germânica, são traços que garantem a preservação dos bens. Agrolândia se destaca quando o assunto é construções antigas, é aqui que você poderá se encantar com as belezas arquitetônicas, e ainda mergulhar em ricas histórias culturais.


casa da Sr. Ereci Will, no Bairro São João, Construida em
casa da Sr. Ereci Will, no Bairro São João, Construida em

Casa de Hildergard Grimm, Ribeirão do Tigre, n° 3185.
Casa de Hildergard Grimm, Ribeirão do Tigre, n° 3185.

A Casa de Hildergard Grimm, foi construída em 1933, de madeira e pintada com Carborineu, que serve para proteger, deixando a madeira com aparência de óleo queimado, produto utilizado na pintura de navios, a construção foi inspirada nos modelos da Alemanha. O estilo Europeu retrata as origens de colonização. Vale destacar que cadeiras antigas em estilo europeu, que seriam entregues ao Palácio de Santa Catarina, mas pelo motivo da cor ser diferente ao solicitado foram vendidas, sendo a família Grimm a compradora.


Casa de Jorge Adriano, Ribeirão do Tigre, n° 3084.
Casa de Jorge Adriano, Ribeirão do Tigre, n° 3084.

Também inspirada nos modelos da Alemanha, a Casa de Jorge Adriano, foi construída em 1935, também de madeira e pintada com Carborineu, à propriedade possui diversos móveis antigos, que são preservados. É uma bela e antiga obra. A casa já foi usada como escola e como igreja da comunidade luterana.


Casa da Água, Propriedade Insdústria Sieguel.
Casa da Água, Propriedade Insdústria Sieguel.

A casa na Água é uma verdadeira beleza de apreciar. Construida dentro de um lago, a casa  da família Siegel é de encher os olhos. Mantendo as tradições da antiguidade, a casa preserva as cores e o formato desde a sua construção. Para chegar a casa, os visitantes precisam passar pela rampa de acesso, e já na chegada uma bela torre, sem contar a beleza interior que preserva moveis antigos de alta qualidade.


A propriedade da Sra° Tusnelda Jansen, situada na Alameda Trombudo Alto, n° 1579. Nessa Residência morou o Sr° Emilio Jansen (In memoriam), Emilio foi Vereador e Servidor Público, com grande influência na administração. Dedicou seus anos de serviço ao povo Agrolandense, atuou na Junta Militar até os anos de 1997 onde então se aposentou. Emilio Jansen conhecido pela simplicidade recebeu homenagem na construção da nova sede da Câmara Municipal de Vereadores - Plenário Emilio Jansen. A residência foi construída no ano de 1933 pelo Sr° Otto Hasse. Dona Tusnelda conta que lembra pouco da construção, apenas que o tijolos usados eram fabricados pelo próprio pai, o Sr° Otto Hasse. "Naquele tempo os tijolos eram feitos de barro, eram o dobro maior que os de hoje. Essa casa jamais será vendida, sempre foi um pedido do meu pai, retrata a nossa história, ainda guardo comigo peças antigas e a cadeira de balanço que eram do meu pai" destaca a Sr° Tusnelda.


A Propriedade está logo no início do perímetro urbano do  município, já é um cartão postal. Propriedade é do Sr° Simão Kitzberg, foi construída em 1961, uma obra que conserva os traços originais da colonização, completa nesse ano 58 anos de construção. A única reforma feita até nos dias atuais, foi a renovação da pintura no ano de 2004.


A Propriedade do Sr° Paulo Will, fica situada na Alameda Trombudo Alto, n° 643, foi construída em 1932, seus antigos donos eram Guilherme Doering e Curt Doering. A propriedade é usada como residência, foi restaurada em 2017.

Propriedade totalmente restaurada, em 2017.
Propriedade totalmente restaurada, em 2017.
Casa após restauração, em 2017.
Casa após restauração, em 2017.

Propriedade do Sr° Jonas Will, situada na área rural do município, localidade de Ribeirão das Pedras, Estrada Geral s/n. A casa, que foi construída em 1945, possui um sótão e um porão, toda feita em alvenaria, com tijolos maciços, fabricados com barro, coberta por telhas francesas germânicas. Sua fachada revela desenhos que eram comuns em casa antigas, além de sua varanda em estilo arcos onde trazem fortemente os traços da cultura alemã. A casa passou por manutenção e pintura, sendo preservado o estilo e cor de sua originalidade. A casa de 181 metros quadrados é um destaque de belezas  que preservação a colonização alemã das propriedades rurais.


A casa foi construída por Bruno Hadlich na década de 40, e ali residiu por dois anos. Após a saída do seu Bruno, o Sr. Rodolfo Will morou também por dois anos na residência, e depois de uma troca, o Sr. Curt Radunz comprou a casa e ali residiu ate o fim da vida. Depois disso a casa ficou para sua filha a Margaret Radunz, que reside na casa ate os dias de hoje. A casa por muitos anos serviu de ponto comercial, as conhecidas vendinhas ate à década de 90, nesse local era a famosa venda do seu Radunz, depois passou a ser a venda da dona Herta e por último a venda da Móise. Sua primeira cor foi verde, pintada pelo primeiro morador, depois na segunda reforma recebeu nova pintura e ficou na cor alumínio. Além das pinturas, a residência recebeu algumas mudanças na estrutura, mais sempre mantendo a originalidade. Na última reforma recebeu a cor azul, que é mantida ate os dias atuais. A casa possui todos os móveis antigos, que são preservados conforme sua originalidade.